.

sábado, 7 de novembro de 2009

Amor de simbiose.



                                                      Amor de simbiose


É muito bom estar com o outro, mas nunca devemos esquecer que é muito importante estarmos sós
sempre que possível. Eu que sou uma dependente afetiva em recuperação( mal tão devastador
quanto o dependente de drogas) conquistei a capacidade de me sentir bem sem necessariamente
estar na companhia do outro.As pessoas que me conhecem acham até que me tornei uma pessoa  muito individualista, e eu quase que acreditei .Na verdade, essas pessoas não estão é comportando ver a minha mudança e crescimento.O ser humano é muito complexo ! ele critica o modo errado e o modo correto de ser das pessoas - ele não consegue olhar para a própria vida e fazer os seus acertos , então perde tempo em olhar e criticar a  vida dos outros.
É  exatamente o inverso o que fiz e faço .Invisto incansavelmente na minha qualidade de vida e na minha libertação. Ninguém neste mundo de meu Deus, é responsável pela nossa felicidade. Hoje em dia, eu consigo dividir e muito bem ,o meu tempo entre: o companheiro, o trabalho,meus familiares, meus amigos e ainda arranjo tempo(e bastante tempo) para curtir as coisas que gosto, na minha própria companhia.
E assim, vivemos dois que se somam e não dois que se dividem.
E assim, somos dois que se completam e não dois que se destroem.
E assim, somos um casal com personalidades próprias , com seus desejos respeitados e vivendo
o compromisso com a verdade.


Rejane P. Ramos
 

http://www.maurogodoy.com.br/images/Separa%C3%A7%C3%A3o.jpg
O Profeta

Amai-vos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão:
Que haja antes um mar ondulante entre as praias de vossas almas.
Encheis a taça um do outro, mas não bebais na mesma taça.
Dai de vosso pão um ao outro, mas não comais do mesmo pedaço.
Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai cada um de vos estar sozinho,
Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto, vibram na mesma harmonia.

Dai vossos corações, mas não confieis a guarda um do outro.
Pois somente a mão da vida pode conter nossos corações.
E vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia;
Pois as colunas do templo erguem-se separadamente,
E o carvalho e o cipreste não crescem a sombra um do outro.
Khalil Gibran
        Amor doentio


Um comentário:

Jeanne disse...

Rejane, muito especial este teu espaço virtual.
Inspirador mesmo.
Também ando resgatando Gibran, ele é eterno...
Fica em paz, beijos :)

Se desejas aprender mais sobre o amor, visite meu arquivo :

Related Posts with Thumbnails